12 de abril de 2024

O que aconteceu no primeiro turno? As pesquisas erraram? Não…

Na eleição presidencial o que ocorreu foi um grande e compreensível deslocamento de votos “de última hora”. O último debate presidencial surtiu grande efeito, não detectado nas pesquisas que se seguiram no curto espaço de tempo para a votação, porém “explicáveis”.

A primeira coisa foi a redução dos votos brancos e nulos. Apesar da abstenção ter sido recorde, mais de 30 milhões deixaram de votar, brancos e nulos caíram pela metade, de coisa de 8 pontos porcentuais para 4. Isso afetou os votos válidos e consequentemente os porcentuais individuais.

A segunda foi que o antipetismo exacerbado por Ciro se voltou contra ele mesmo, os “bolsonaristas envergonhados” que se agrupavam em torno dele, resolveram votar útil e diretamente em… Bolsonaro. Ciro perdeu metade dos votos, alimentando Bolsonaro e Tebet em mais de 3 milhões de votos… .

Terceiro, por falar em Tebet, que foi muito bem na campanha e fez muito bom último debate, a Senadora além de tirar votos de Ciro, do mesmo espectro centrista, também tirou votos de Lula… . Por quê ? há que se considerar que parte do eleitorado feminino, que supera o masculino em 8 milhões, muito provavelmente se animou a votar nela, em um “ataque de sororidade” e “transgressão secreta”, o que faz lógico sentido e é legítimo.

Se mulheres bolsonaristas não atendem majoritária e prioritariamente à questão de gênero, mesmo assim, a campanha bolsonarista se ocupou de tentar reduzir a rejeição entre as conservadoras.  O mesmo não ocorre com as de centro-esquerda, pelo contrário, gênero é variável importante nas escolhas políticas. Então é perfeitamente possível que muitos votos que seriam nulos e brancos, mas também direcionados à Lula, tenham sido “virados” no momento secreto ante a urna, ao menos em primeiro turno, no segundo retornam…

Considerando tudo isso é possível inferir de onde apareceram os pontos extras inesperados de Bolsonaro e a diferença que faltou para eleger Lula logo no primeiro turno.

Concluindo, ao fim do último debate fiz uma intervenção sobre a foto geral dos candidatos, dividindo em dois grupos. Bolsonaro vai recolher os votos de Felipe D’Ávila, Kelmon e Soraya (1,2 milhões de votos) a parte de Ciro que lhe cabia já levou no primeiro turno. Lula fica com além dos 6, 2 milhões de votos a mais que já teve, com boa parte dos 8, 5 milhões de votos de Tebet e Ciro.

Razoável esperar de dez a doze milhões de votos de diferença a favor de Lula na batalha final, a ver… com os arranjos do segundo turno.

Sobre o autor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *