6 de dezembro de 2021

Enquanto o BITCOIN sofre com a antipatia mundial por motivos ambientais, com o desapoio oficial da China e Irã e a resistência de investidores conservadores antidigitais, as altcoins e “shitcoins”, em especial as moedas meme caem no gosto popular e vão ampliando sua participação de mercado, melhorando posições no ranking e entregando percentuais de lucro impressionantes (apesar de também caírem com a mesma facilidade e rapidez que sobem)🤷🏿‍♂️.

As frases abaixo apontam bem a lógica por trás do paradigma:

“O dogecoin tem cachorro e meme, já os outros não” (Elon Musk)

“Os memes são a linguagem da geração do milênio […] Agora vamos ter um meme ligado a uma moeda.” (Glauber Contessoto)

“A dogecoin tem o melhor branding de todas as criptomoedas[..] Se você colocar na minha frente todos os símbolos de ethereum, bitcoin, litecoin — tudo parece apenas super high-tech e futurista. E a dogecoin parece com: ‘E aí, tudo bem?’ ” (Glauber Contessoto)

Contessoto é um brasileiro que vive nos EUA desde criança e ficou milionário com a moeda meme, virando notícia no The New York Times. O motivo dessa postagem não é uma ode ao Dogecoin, mas a constatação de que os critérios meramente técnicos e “fundamentos” não são mais o único caminho de sucesso de uma criptmoeda, a “simpatia” do ativo e o engajamento dos seus detentores pode sim agregar valor e tornar o que foi iniciado a partir de um meme, em “coisa séria” e lucrativa, principalmente se além da simpatia houver por trás um projeto muito bem estruturado e útil.

Caso da criptomoeda brasileira REAU, baseada no nosso querido Viralata Caramelo, e que ainda serve para caridade apoiando abrigos de cães retirados de situação de rua e vulnerabilidades. Se a REAU ainda não “decolou” em preço (aliás até decolou mas foi prejudicada por acusações infundadas e mal intencionadas), engajamento não falta por parte da comunidade apoiadora que passa de 23 mil, a moeda já ganhou citações na mídia especializada, o mercado estrangeiro e até uma competição internacional de  potencialidade,  o Crypto Moon Watch. Portanto questão de tempo até atingir o status de “milionarizadora”.

Viralata Finance, o REAU, primeiro cachorro na lua verde

Finalizando, ainda com Contessoto na FSP

“Eu acho que um dia todos vamos comprar e vender coisas com memes, e a dogecoin vai abrir o caminho”, disse ele. Por mais estranha que possa parecer sua tese de investimento, é difícil negar os resultados.” (Glauber Contessoto/FSP)

Pois é, fiquem atentos, nem só de Bitcoin vive o mundo cripto.

Blogdojuarezsilva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *