26 de novembro de 2021

Monoteístas, politeístas ou panteístas ? qual é ?

O assunto tem a ver com espiritualidade/religião e não tem intenção de se aprofundar, ser proselitista, mas trazer umas reflexões pouco feitas.

Como é de conhecimento comum, monoteístas são as religiões de Deus único, que é o criador. Politeístas são os que admitem vários deuses e Panteístas são os que tem grande associação dessas divindades com as forças da natureza.

São várias as religiões e ramificações no mundo

O judaísmo e o islamismo são religiões abraâmicas e monoteístas. O Deus criador é o mesmo que em tese fica monitorando a criação e ouve as preces de todo mundo, mas parece que nem todo mundo é ouvido ou atendido… . Não é difícil para uma população mundial de bilhões e cuja grande parte não pertence nem a uma nem à outra, imaginar que esse monitoramento e “acesso direto” vai deixar muita gente a descoberto… inclusive seguidores fervorosos.

O cristianismo cresceu a partir da adesão dos colonizadores romanos, que transformaram os europeus bárbaros e pagãos em bons cristãos, deram para Jesus uma cara de príncipe germânico… Mesmo depois do fim do grande império, o poder continuou emanando de Roma, mais aí da igreja católica, não sem alguns cismas, como os ortodoxos e os protestantes. Chegou a vez dos ex-bárbaros europeus partirem para colonizar o mundo, deixando os povos do “novo mundo”, de África e outros pontos “entre a cruz e a espada” .

Enquanto isso islâmicos, também impunham sua fé entre africanos e asiáticos e os judeus diasporizados levavam sua fé aos quatro cantos.

Na Ásia, a resistência e preservação de suas crenças tradicionais prevaleceu, hindus com sua profusão de deuses e deusas, as religiões tradicionais chinesas e N outras como o budismo, sikhismo, etc… , em África também sobreviveram cosmovisões próprias, apesar de minoritárias.

Muitas religiões, combinam elementos de outras. As religiões de matrizes africanas por exemplo, podem parecer politeístas, mas na realidade entendem o Deus-Criador como único, logo são monoteístas, porém admitem divindades outras, com arquétipos e como forças da natureza, ou seja, se encaixam parcialmente nas 3 categorias.

Os judeus possuem algumas “tecnologias espirituais”, sabemos da cabala e de rituais ortodoxos como o kaparot feito com galos e galinhas (degolados ao fim) que fazem a expiação dos pecados, muito parecido com o que se faz em religiões afro…

Ritual do Kaparot

Os cristãos comuns não herdaram tantas tecnologias, talvez nos círculos mais fechados de Roma, exorcistas e ordens…, em geral o cristão comum só conta com a oração (e a fé de que ela será ouvida e atendida diretamente pelo criador ou seu filho), os católicos ainda podem contar com a intercessão dos santos.

As religiões de matrizes africanas, contam com muitas tecnologias de acesso ao sagrado e resolução de demandas. Como nas cosmovisões o Deus-Criador é inacessível aos humanos, logo ninguém faz essa “ligação direta”, para atender-nos se apela às divindades específicas, que estão muito mais próximo e mesmo ligadas intimamente ao indivíduo, o que pela lógica é mais efetivo que entrar numa fila de bilhões pedindo algo, mesmo considerando a onipotência e onisciência do criador.

Nessa lógica é por isso que os hindus, religião de 4 mil anos, muito anterior ao consórcio judáico-cristão, tem mais de 300 divindades e mesmo elementos da natureza cultuados.

Bom, espero que ninguém fique ofendido nem entenda como heresia essa reflexão. É apenas uma exposição de realidades do cenário de cultura religiosa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *