25 de junho de 2022
Domingos Jorge Velho em pintura laudatória feita por Benedito Calixto em 1.903

Que felicidade,?? acabei de receber o maior presente pelos meus 30 anos de ativismo…, DERRUBEI O DOMINGOS JORGE VELHO ( para quem não sabe ele foi um bandeirante paulista do XVII apresador e exterminador de índios, foi líder da ofensiva final contra o Quilombo dos Palmares e responsável pela perseguição e morte de Zumbi) . É nome de importante via em Manaus-AM (e também de vias em ao menos 12 cidades paulistas), o que afronta a lei que proíbe homenagem a exploradores e defensores da escravidão em logradouros públicos.

Solicitei ao MPF providências para fazer cumprir a lei e a alteração do nome da via. Fiquei sabendo há pouco que minha solicitação foi atendida e o município de Manaus vai ter que alterar o nome da via por um que homenageie vulto negro na história do Amazonas…??

Veja no link a manifestação do MPF .

3 thoughts on “Um presentão nos 30 anos de ativismo.

    1. Vá estudar…, Palmares era organizado como um reino africano, se não conhece como funcionavam esses estados e não sabe a diferença para a servidão por guerra/conquista que havia em África ( lá um servo podia se tornar um General ou casar na família do senhor…), para a escravidão mercantilista imposta pelos europeus com o tráfico negreiro e executada no “mundo novo”, deveria se abster de falar bobagem… . Só eram servos em Palmares os escravizados na colônia portuguesa que não haviam fugido por contra própria ou aceito de bom grado o resgate, ou seja, os que haviam oferecido resistência contra os resgates que os Palmarinos faziam nos engenhos, aqueles que defendiam os senhores e ao fim e ao cabo não almejavam mesmo a liberdade. Esses e apenas esses eram mantidos sob servidão e vigilância, pois afinal ofereciam perigo à toda estrutura quilombola.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.