25 de novembro de 2021
Com o LP (Viníl) de minha coleção,  Aquarela Brasileira 2  de 1989
Com o LP (Viníl) de minha coleção, Aquarela Brasileira 2 de 1989

Ontem no noticiário nacional, a morte aos 66 anos do grande cantor Emílio Santiago esteve em todas as pautas; infelizmente não deu para eu escrever nada ontem mesmo, porém não poderia deixar de dar a minha palavrinha.

Apesar de não ser exatamente um “Super Fã” do Emílio Santiago (mas conheço quem era, como o nosso amigo Valdemir, que não só era fã como “manda” muito bem fazendo “Covers” do Emílio quando tem oportunidade), como grande parte dos brasileiros, admirava o seu talento e performances, muitos de seus sucessos embalaram momentos importantes de nossas vidas. Confesso que o cantor não estava no meu “playlist” atual e frequente, mas já esteve,  e eventualmente revisando minha coleção de vinís um flashback era inevitável :-).

Havia quem o definisse como “sambista”, mas acho que ele suplantou de muito esse “limíte”, era em verdade um “Crooner” (talvez o último em atividade) que dava às suas interpretações (inclusive de sucessos ja consagrados por outros cantores) em vários estilos musicais, um swing, um “molho” especial , com sua voz encorpada e maneirismos vocais.

Até em bincadeirinhas de “advinha o que é “, o cantor apareceu, quem não lembra daquela inocente pegadinha ? , ” – O que é um pontinho preto no meio do milharal ? , – é um ‘ Milho Santiago’ ”  🙂 .

Pois é…, mais uma estrela referência para minha geração e outras que “muda de andar”, que Oyá o conduza a bom lugar no Orum.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *