26 de novembro de 2021

Imagem "emprestada" do blog "Império Magnovolts" de quem ele emprestou não sei… 

Está na mídia…, a pior crise enfrentada pelo DEMOCRATAS desde  a "refundação"  do velho PFL e consequente troca de nome. 

Minha observação empírica (pessoal) da política partidária brasileira (assim como de toda a minha geração) não teve infância e praticamente não teve adolescência.

Durante meus primeiros 15 anos de vida só havia ARENA e MDB e cá para nós minha noção e interesse por política praticamente inexistia .

Só em 1979 é que foi restabelecido o pluri-partidarismo no Brasil, foi ai que comecei a "prestar  alguma atenção"  à política, a arena virou PDS , o MDB virou PMDB e outros partidos "apareceram" como PDT e PT…; minha mentalidade de filho de militar criado dentro do período dos governos militares, não nutria absolutamente nenhuma "simpatia pela esquerda"…,  mas eram os "dancin´n days" e não pensava muito em nada nesse período que não fossem "os embalos de todo sábado á noite", em 82 política virou "pensamento proibido" nos quatro anos de vida na caserna que se seguiram, as "diretas já eram apenas acompanhadas com "interesse morno" pela TV .

Minha "vida de milíco" acabou pouco depois os governos militares, e em pleno "plano cruzado" no Governo Sarney minha vida de universitário apolítico também chegava ao fim. Dois anos depois (em 88, centenário da Abolição) tomei consciência  e me iniciei no Movimento Negro, convivendo com pessoas engajadas partidariamente (PT e PC do B) e com história no movimento sindical, mas minha "coerência histórico-ideológica"  "me arrastou" (junto com um convite do famoso atleta "João do Pulo" , então deputado estadual em SP) para o PFL (que hoje virou o DEM…).

Fui "Pefelista" militante, membro de executiva municipal e de disputar eleição para vereador, naquele ano, tive a primeira noção real do que é a "política partidária", éramos oposição na cidade (reduto tradicional do MDB/PMDB) e tive uma das maiores surpresas da vida ao em uma reunião "estratégica e discreta" do partido  (em plena campanha eleitoral), ver entrar e sentar calmante na nossa mesa os nossos "inimigos" (pelo menos era o que eu pensava até então…) o prefeito e o ex-prefeito "Pemedebistas" da cidade (ninguém menos que o hoje nacionalmente conhecido Geraldo Alckmin, "estrela PSDBista" ) para "negociar  apoios materiais" aos candidatos do PFL que "pegassem leve" nos ataques contra a situação, nesse dia minha "inocência político-partidária foi para a UTI" ( não morreu…, mas se encontra por lá até hoje… ) .

Depois disso fui do PRN paulista na época da Campanha do Collor, ai mudei para o Amazonas e fiquei 15 anos sem qualquer filiação partidária, nas últimas eleições (2006) bateu uma "leseira"  e me filiei ao PL (hoje PR) fui a uma convenção e só… ; agora estou no PV e com intenção de atuar ativamente, pois hoje creio estar o partido "refundado" e pronto para assumir uma luta e postura compatível com os novos paradigmas ambientais e sociais  e  o  contexto político.

Mas vamos ao assunto título, dei  toda essa "volta"  e  contei minha "loooonga" história só para "dar peso" à  três declarações a seguir :

1- A gente faz muita besteira na vida…, mas sempre pode perceber um erro, se arrepender e melhorar…,  como diriam o antigos romanos  "Mea Culpa, Mea Maxima Culpa" …

2- Nunca vi um partido tão "canalha", hipócrita  e contrário à  justiça social  e aos verdadeiros interesses do povo brasileiro quanto o DEM…

3- BEM FEITO !!!, lugar de …  é no "Inferno"…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *