26 de novembro de 2021

Socorro Deus !!!

imag cascavilhada da web Castelhana 

 

imag cascavilhada da web Castelhana

Se já era difícil aceitar placidamente os dogmas da Igreja Romana e os posicionamentos retrógrados e ilógicos de “Homens de Deus” das mais variadas vertentes da fé cristã… , agora a coisa ficou feia !, só pedindo a intervenção direta do criador para nos livrar das sandices e absurdos cometidos em seu nome e da “sua lei” , da hipocrisia e inversão de valores… .

O Brasil todo ficou chocado e comenta o caso da menina pernambucana de nove anos grávida de gêmeos, após estupro cometido pelo padastro. E sabe-se agora que o “monstro estuprador” molestava a garota desde os 6 anos de idade, mais, que abusava sexualmente também da irmã mais velha  da vítima, uma menina de  14 anos e deficiente física… .

Com uma gravidez de alto risco para a menina-gestante e os filhos (já que crianças, não estão preparadas para isso…) e dadas as circustâncias, aplicou-se o bom senso e a lei… , aborto legal,  autorizado pela mãe da menor e  conduzido por uma equipe médica de uma unidade de saúde pública.

O absurdo ficou pela campanha conduzida pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho, para evitar o aborto (até ai tudo bem, compreensível dado a posição oficial da igreja em relação ao tema), mas principalmente porque  resolveu excomungar toda a equipe médica e a mãe de vítima… .

Por quê o Arcebispo, não foi excomungar o “monstro estuprador” ???, se a equipe que realizou seu trabalho de salvar a vida da menina em detrimento do “fruto da violência” ou de possível e  inútil perda tripla, está sendo “acusada de assassinato” pelo religioso e seguidores da doutrina anti-aborto, por qual motivo o Arcebispo não aproveita para fazer um “mutirãozinho” de excomunhão para todos os assassinos presos e soltos da sua área…, melhor,  ao invés de excomungar gente de bem que estava exercendo sua função ([ironia on] não vou nem defender a mãe da menina, já que esta merecia até mais por não aguentar “ficar sem macho ”  um dia ou outro e colocar o primeiro tarado que aparece para dentro de casa para “pegar geral”…[ironia off]  ) , por qual motivo  o emérito não extende isso a todo o tipo de escória que estupra, abusa e pratica todo o tipo de “pecado mortal” ????.

Não sou a favor do aborto como prática contraceptiva primária… isso é a última opção e nem sempre é apropriada dependendo do contexto, mas há sim casos em que ele é mais que justificado, as mulheres  tem direito a decidir sobre seus corpos, seu futuro, sua segurança física e mental… .

Essa mentalidade atrasada que se posiciona contra os contraceptivos, contra o aborto justificado, contra a utilização das células tronco no alívio do sofrimento de pessoas que podem delas se beneficiar, não pode ser atribuida ao atendimento a  uma “vontade divina”, mas sim a turronices humanas… .

Em certas crenças o criador “não se preocupa” com “detalhes” da sua criação, não ouve preces diretas…, não se preocupa com indivíduos nem como conduzem suas vidas…, não impede o sofrimento, nem as tragédias, não poupa os”bons” nem castiga os “maus” , a vida é dada para que cada um aproveite do modo como entender…, em um mundo assim como reprimir os outros ?, controlar mentes ? , deter poderes ? , “manter a ordem” ? ; resposta : Religião inquestionável… e “castigo”  terreno e  na eternidade aos “pecadores”…

A espiritualidade é importante, mas certas  religiões e religiosos tem se preocupado muito menos com os reais problemas que impedem uma vida digna, fraterna e saudável de grande parte da humanidade, que na defesa de seus seus velhos e carcomidos pressupostos doutrinários, ou com o bilionário negócio que as “neo-igrejas” se tornaram.

Talvez porisso a legião de “auto-excomungados” aumenta a cada dia…, o terror já não funciona mais… , para os que querem realmente  estar mais perto de Deus parece que é melhor ficar bem distante das igrejas… (ou será que um dia elas descobrem que também precisam evoluir ? , para fazer o vedadeiro religare) .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *